Pag. anterior

De feição rural, têm proliferado em Dominguizo algumas indústrias, nomeadamente do sector têxtil, nos últimos anos, ajudando a uma maior fixação de populações que tendia a diminuir com o grande surto de emigração em décadas passadas.

Dominguizo é conhecida como a “Terra dos Farrapeiros”, muito devido à importância da sua Indústria têxtil, nomeadamente na de reciclagem de trapos. Farrapeiro deriva da palavra Árabe ad-dallal, denominando os negociantes que compram e vendem todo o tipo de material que possa ser reciclado e reutilizado, existindo mesmo na povoação um monumento de estatuária em homenagem a todos os Farrapeiros de Dominguizo.

Vale a pena conhecer a Igreja Matriz do século XVIII, a Capela de São Sebastião de fundação indefinida, o Chafariz Público da Fonte Nova datado de 1931 e a Fonte Velha do século XIX, popularmente conhecida como “Fonte dos Namorados”, de acordo com a lenda que reza que se algum rapaz ou rapariga de outra localidade beber da sua água casar-se-á no Dominguizo.

Muito agradável é a Praia Fluvial do Dominguizo, com paisagens naturais de grande beleza, e local onde por vezes se realizam alguns eventos, reunindo vários visitantes, como um Festival de Rock, entre outras festividades.